O sociólogo Jan Yager, em entrevista ao site The Glow, revela os tipos de amizades que são tóxicos para si e que não interessam a ninguém.

 

 

  1. O/A especialista em críticas
    Todos já conhecemos alguém que passa a vida a criticar os outros sem dó nem piedade: o que vestem, o que dizem, o que fazem. Tudo é motivo de crítica. Se por acaso tem um amigo/a que passa a vida a criticá-lo/a e se sente incomodado/a com essa situação o melhor que tem a fazer é afastar-se. Até porque os verdadeiros amigos também sabem fazer elogios.

 

 

  1. O/A amigo/a que só olha para o seu umbigo
    Lidar com um/a amigo/a que só fala de si e da sua vida, pode ser complicado. Tem duas hipóteses: ou fala com a pessoa, chamando-lhe a atenção para a sua atitude, ou começa por lhe ‘dar menos tempo de antena’.

 

 

  1. O/A mentiroso/a
    Alguém que espalha boatos e mentiras sobre si não é seu amigo. Para além de ser um comportamento inaceitável, esta será uma pessoa que não lhe irá trazer nada de bom nem de positivo para a sua vida. O melhor é mesmo colocar um ponto de final nessa suposta amizade.

 

 

  1. O/A negativo/a
    Para o sociólogo Jan Yager este é um tipo de pessoa “que temos de deixar entrar na nossa vida com cuidado uma vez que este traço de personalidade pode ser contagioso”, revela. Este é um tipo de pessoa que normalmente se sente atraído por indivíduos com uma personalidade oposta à sua – pessoas positivas e bem-dispostas – e que raramente mudam sem o apoio e ajuda profissional. Manter uma amizade com este tipo de pessoa pode ser bastante nocivo para a sua vida.

 

 

  1. O/A abusador/a
    Quer seja em termos físicos ou verbais, todos nós conseguimos identificar o perfil de uma pessoa tipicamente abusadora e conhecida como “bully”. Neste caso o melhor que tem a fazer é fugir a sete pés enquanto é tempo, uma vez que nada de bom resultará desse tipo de relacionamento.

 

 

Conheça mais tipos de amigos que deve fugir a sete pés, aqui.

Fonte: lifestyle.sapo.pt/