De acordo com Lise Bourbeau, autora de vários best-sellers internacionais e uma das autoras de maior sucesso no campo do desenvolvimento pessoal, existem três corpos a considerar: corpo físico, corpo mental e corpo emocional. Por ser tangível e visível, o corpo físico é aquele em que podemos verificar o que se passa nos outros corpos. Ora, quando alguém não exerce qualquer tipo de controlo, permite-se ser ela própria vivendo em harmonia, aceitando-se como é; quando se manifesta alguma acção de controlo é porque foram activadas as chamadas “feridas” (normalmente derivadas da emoção Medo e de crenças), sendo elas: Rejeição, Abandono, Humilhação, Traição e Injustiça.

Existe então um paralelismo entre Alimentação (o quê, porquê e como) e “feridas” activas. Porquê a Alimentação? O que acontece desde há muito, e que ainda se mantém, quando um bebé chora e os pais não sabem o que fazer? Dão a chucha para consolo, de preferência com algo açucarado: pela boca do bebé compensamos o seu estado mental ou emocional, seja ele qual for. Esta acção torna-se no hábito que nos acompanha ao longo na nossa vida:

“Sempre que uma das tuas ‘feridas’ é activada, é difícil perceberes se tens mesmo fome e se tens, do que é que o corpo físico precisa. És levado a comer e a beber de maneira diferente, conforme a ferida vivida nesse momento.” (Lise Bourbeau).

Se tem percepcionado que alimenta o seu corpo físico para além do que ele necessita, e se deseja compreender que necessidades do corpo mental e emocional está a suprir, considere-me como parceira neste processo de autoconhecimento. Contacte!

“Sabia que avaliando o quê, porquê e como come, compreenderá as suas necessidades físicas, mentais e emocionais?”
(Marisa Mendes, Wellness Coach)

Marisa Mendes – Coach @WeCareOn