Como ser saudável mudando pensamentos – Acidentes

 

 

Hoje em dia as pessoas já olham para os sintomas físicos das suas doenças e sabem que para além desses sintomas, existe uma causa que as levou a ficar nesse estado.

Há uma causa emocional e mental para as doenças que conhecemos. Estas doenças/mal-estar que se manifesta no nosso corpo físico servem para nos alertar que algo está errado na forma como gerimos as nossas emoções e como deixamos que os pensamentos negativos tomem conta de nós.

 

No artigo anterior falei da dor de cabeça. Hoje vou falar dos acidentes, aquilo que achamos que foi um acaso, uma má sorte, um descuido…será só isso?

 

ACIDENTE

 

 

Bloqueio Emocional

 

O acidente acontece para mostrar à pessoa que ela se sente culpada, que se acusa de alguma coisa ao nível do EU.

Ter um acidente é uma das maneiras que o ser humano utiliza para neutralizar a sua culpa. Acredita que assim terá pago o preço de se ter declarado culpado. Por infelicidade, tudo isto se dá inconscientemente e não temos acesso fácil a esta informação.

Exemplo: Uma mãe está na cozinha a fazer o jantar e o filho está a chamá-la na sala para ir brincar com ela, para ir fazer legos. A mãe finge que não ouve e continua a fazer o jantar porque sente que já está atrasada com as suas tarefas domésticas e pensa que o filho pode esperar e que pode brincar sozinho. De repente, a mãe fere-se na mão ao manejar a faca quando estava a cortar os legumes e fica a sangrar. Ela imediatamente rotula-se de má mãe e feriu-se na parte do corpo que contribuiu para isso, as mãos, pois não deixou de fazer o jantar e deixou de usar as  mãos para ir brincar com o seu filho, ajudando-o com os legos. Este acidente veio neutralizar a culpa que sentiu de ter deixado o filho sozinho a brincar…

Já lhe aconteceu algo parecido?

 

Quando os efeitos de um acidente são bastante graves para impedir alguém de trabalhar ou de fazer alguma coisa especial, é uma maneira inconsciente de conceder a si próprio um tempo de pausa. A pessoa sentir-se-ia demasiadamente culpada ao fazer ela própria uma escolha consciente.

 

 

 

Bloqueio Mental

 

A tua percepção mental de culpabilidade é para ser revista. Segundo alguns sistemas legais, uma pessoa é declarada culpada quando é provado, sem qualquer dúvida, que quis fazer mal e de forma intencional. Assim, de cada vez que te acusares de algo, pergunta-te se tinhas realmente intenção de fazer mal a ti ou a alguém. Senão, deixa-te de acusações e assim não haverá motivo de punição e castigo.

 

No exemplo acima, achas que aquela mãe queria fazer mal ao filho?

Quando uma pessoa é realmente culpada, a lei de causa e efeito vai  tratar dela, pois tudo nos volta a aparecer quando alimentamos algo negativo em nós e quando as nossas intenções são realmente más.

Uma pessoa prudente e responsável é a que se reconhece culpada e quando é o caso, perde perdão à pessoa lesada e aceita as consequências do seu acto. A pessoa sabe que tudo está em ordem e que a justiça divina irá actuar de acordo.

 

Olha para o teu acidente e vê se esse acidente te serviu para teres um tempo de pausa. Se assim for, poderias ter-te autorizado a ter esse tempo sem te magoares, estando mais atento às tuas necessidades no dia-a-dia, fazendo as perguntas certas a ti mesmo e tomando melhores decisões para o teu bem-estar.

 

Se o teu acidente é grave e te causa grande dor ou tens fracturas, isso indica que tens pensamentos de violência para com alguém, quer sejam conscientes ou não.

Como não te podes permitir esse género de atitude e essa violência não pode ser contida, voltou-se contra ti. Sugiro então que te libertes dessa raiva e possas exprimir o que sentes com a pessoa em causa, perdoando-te a ti pelos teus pensamentos…afinal és um ser humano e sentes, verdade?

 

 

 

Depois de leres o bloqueio emocional e mental associado aos acidentes que foste tendo ao longo da vida, identificas-te? Com tudo ou só com algumas partes? Ou afinal nada disto é verdadeiro para ti e poderás estar a querer negar algo?

 

 

Da próxima vez que começares a sentir/pensar algo que te faça sentir culpado, vê o que podes mudar nos teus pensamentos e acções, bem como nas tuas emoções, para evitar mais acidentes:)

 

Deixo-te ainda com um novo padrão de pensamento, para ires dizendo a ti próprio(a) todos os dias:

– Eu solto o padrão em mim que criou esta situação

– Eu estou em paz

– Eu sou digno

– Eu perdoo-me

 

Se quiseres saber mais sobre estes temas, podes falar comigo na WeCareOn.

 

Até breve,

Paula Ribeiro 

CEO & Master Coach @WeCareOn