Muitas pessoas gostariam de ter mais confiança em si mesmos. No entanto, não sabem como atingir esse objetivo. Normalmente olham para pessoas que expressam essa confiança e pensam:

 

“ Ei, é isso que eu quero, odeio sentir-me inseguro(a) de mim mesmo(a), gostaria de poder parar de estar obcecado(a) com o que outros pensam de mim e deixar de ficar preocupado(a) com a possibilidade de desiludir os outros. Quero parar de estar angustiado(a) com as minhas decisões e martirizar-me sobre os meus erros. Eu acho que seria óptimo sentir-me seguro(a), de cabeça erguida. Eu gostaria que houvesse uma maneira de conseguir isso”.

 

E existem várias maneiras de construir a confiança em nós mesmos porque ninguém nasceu com essa característica. A autoconfiança pode crescer, florescer e amadurecer até que sinta que existe uma pessoa diferente dentro de si. Aqui ficam algumas ideias que podem ajudá-lo(a) neste processo:

 

  1. Saiba o que uma pessoa autoconfiante realmente é. Não são pessoas arrogantes, que sabem tudo e não respeitam os outros. Estas pessoas também têm dúvidas, cometem erros e não são perfeitos. No entanto, estão dispostos a reconhecer as suas falhas. Eles fazem isso com senso de humor, colocando os problemas em perspectiva, concentrando-se principalmente no que fizeram de correcto ao invés do que fizeram de errado.
  2. Embora as pessoas confiantes acreditem em si mesmas, elas tentam não sufocar os outros com as suas ideias e crenças. São confiantes não só porque aprenderam, leram e reflectiram mas sobretudo porque respeitam o seu instinto, intuição e a experiência que a vida lhes têm oferecido. Elas percebem que não é necessário ter o diploma de “especialista” para acreditar nas suas próprias verdades.
  3. Não diminua o seu valor comparando-se com os outros para chegar à conclusão que eles não são “suficientemente bons”. As pessoas confiantes apreciam os seus pontos fortes e aquilo que realizaram na vida mas também reconhecem, sem constrangimentos, as suas fraquezas. Eles não se comportam como vítimas nas situações. Mesmo quando um problema acontece, veem-o como um desafio, uma oportunidade, tendo em mente que devemos estar gratos pelas pequenas coisas da vida.
  4. As pessoas confiantes querem que o mundo saiba quem elas são. Se elas querem muito uma coisa, sabem que têm o direito de obtê-la. Embora, também saibam que raramente o caminho é fácil. Erros e fracassos fazem parte do processo de aprendizagem. Elas procuram aprender com os erros e não perdem tempo a pensar no que “poderia ter sido”.
  5. A autoconfiança não nos torna teimosos. Se temos uma ideia que seja diferente de outra pessoa, tentamos olhar do ponto de vista dessa pessoa para tentar compreender outras perspectivas. Porém uma pessoa autoconfiante não muda as suas opiniões só porque os outros acham que é necessário ou importante.

 

Espero que estas ideias sejam úteis para começar a sentir-se mais confiante consigo mesmo(a)!

 

 

​Por  Daniela Esteves, psicóloga