De tanto amar, o meu cora√ß√£o parou… Ser√° isto poss√≠vel?

  Na minha pr√°tica cl√≠nica muitas vezes cruzo-me com pessoas que vivem situa√ß√Ķes cuja problem√°tica definem como ‚Äúamor demais‚ÄĚ… isto √©, parece que o que me est√£o a dizer √© que “de tanto amar, o cora√ß√£o parou”.   S√£o pais arrependidos. Sabe qual foi o problema? O problema foi termos desejado tanto um filho, que […]

Mindfulness – Aprenda a estar mais presente

  O que √© Mindfulness?   Mindfulness √© uma pr√°tica que qualquer pessoa pode adotar quando deseja viver de forma mais consciente e plena. Trata-se de prestar aten√ß√£o, de forma intencional, ao momento presente, sem julgar ou opinar. Um momento de cada vez… Trata-se de aprender a aceitar o que √©, sem alimentar a tend√™ncia […]

Construir relacionamentos baseados em confiança e positividade

    Pretende construir relacionamentos baseados em confian√ßa, empatia e positividade?   Se sim, ent√£o leia este artigo at√© ao fim.   Mesmo perante baixas temperaturas Fevereiro √© um m√™s muito ‚Äúquente‚ÄĚ. Porqu√™? Porque √© um m√™s em que se celebra uma ‚ÄúFor√ßa‚ÄĚ muito importante no Ser Humano. O ‚ÄúAmor‚ÄĚ. Sim √© verdade, o ‚ÄúAmor‚ÄĚ […]

A perfei√ß√£o das rela√ß√Ķes imperfeitas

N√£o h√° rela√ß√Ķes perfeitas.   Esta √© uma frase que se ouve com alguma frequ√™ncia quando em conversas sobre relacionamentos alheios algu√©m acaba por referi-la. No entanto, com o aproximar do Dia dos Namorados somos diariamente inundados de imagens comerciais que apelam √† perfei√ß√£o nos relacionamentos amorosos. E no que toca a esta quest√£o, existem […]

dia dos namorados

Como sobreviver ao dia dos namorados – Para os solteiros

  O dia em que os solteiros s√£o confrontados com o facto de n√£o terem ningu√©m especial para passar este dia. Se est√° nesta situa√ß√£o, n√£o √© o √ļnico. Estudos mostram que no per√≠odo antes do dia 14 de Fevereiro h√° um aumento de pesquisas no Google de combina√ß√Ķes dos termos ‚Äúvalentim‚ÄĚ, ‚Äúsozinho‚ÄĚ e ‚Äúdiv√≥rcio‚ÄĚ. […]

√Č dif√≠cil de entender?! O que fazer para que nos entendam?

    √Č surpreendentemente dif√≠cil de entender?! Tendo por base estat√≠sticas, a correla√ß√£o entre como os outros nos percecionam e como acreditamos que somos percecionados √© muito baixa.     Sem nos apercebemos disso ‚Äď n√≥s em geral ‚Äď funcionamos com base em dois equ√≠vocos: 1 – ¬†Os outros v√™m-nos objetivamente como somos; 2 – […]