O país (e o mundo) está em suspenso com os desenvolvimentos da situação relativa ao Coronavírus.
A pandemia está a deixar as populações em alerta e, particularmente, algumas estruturas de personalidade (posso assegurar!) à beira de um ataque de nervos!
É difícil manter a calma, diante da incerteza, mas é crucial.
Para além das medidas de segurança e higiene físicas necessárias que todos podemos (e devemos) adoptar, cada um tem uma responsabilidade pessoal (por si e pelos outros de activar praticas básicas de saúde higiene mental para que seja possível enfrentar o mal-estar psicológico e emocional desencadeado por toda esta situação.

 

Sinais de alerta

Se não estiver infectado(a), mas estiveres a sentir esse tipo de emoções intensas ou persistentes:

• Nervosismo, agitação ou tensão, com uma sensação de perigo iminente e / ou pânico;
• Não consegue parar de pensar em outra coisa que não seja doença ou se vai ficar doente;
• Precisa de estar permanentemente a ver e ouvir informações sobre este tópico;
• Tem dificuldades em concentrar-se ou interessar-se por outros assuntos;
• Tem dificuldade em fazer as tarefas diárias ou fazer o seu trabalho correctamente; o medo paralisa-o(a)
• Está em alerta, analisando as suas sensações corporais e interpretando-as como sintomas de doença, sendo os sinais normais de sempre
• Tem dificuldade em controlar a sua preocupação, perguntando persistentemente aos membros da sua família sobre o estado de saúde deles, alertando-os sobre os sérios perigos que correm toda vez que saem de casa;
• Sente um aumento da frequência cardíaca, respiração rápida (hiperventilação), tremores sem causa justificada;
• Está com problemas em dormir bem.

 

Os psicólogos de todo o mundo recomendam:

• Identificar os pensamentos que podem causar desconforto. Pensar constante o obsessivamente sobre a doença pode causar o aparecimento ou o aumento de sintomas que aumentam o seu sofrimento emocional;
• Reconhecer as emoções e aceitá-las. Se necessário, partilhar a situação com os mais próximos para encontrar a ajuda e o suporte necessários.
• Perguntar-se a si mesmo(a): procurar evidências da realidade e dados confiáveis. Conhecer os factos e dados confiáveis oferecidos pelos meios oficiais e científicos e evitar informações que não provêm dessas fontes, evitando imagens e informações alarmistas (como, por exemplo, a de que o álcool em gel não evita a infecção por coronavírus – É FAKE!).
• Informar os seus entes queridos de maneira realista.
• Evitar informações excessivas, estar permanentemente conectado não vai torna-lo(a) mais bem informado e poderá aumentar desnecessariamente o seu senso de risco e nervosismo (abalando inclusive o seu sistema imunitário) – INFORMAR-SE NÃO SIGNIFICA INFOXICAR-SE!;
• Orientações e tarefas de auto-cuidado e higiene psicológica;
• Manter uma atitude optimista e objectiva;
• Seguir os hábitos adequados de higiene e prevenção recomendados pelas autoridades de saúde;
• Evitar falar sobre isso permanentemente;
• Apoiar-se na sua família e amigos;
• Ajudar a família e amigos a manterem a calma;
• Não contribuir para espalhar notícias falsas e boatos. Não alimente/instigar o medo dos outros,
• Tentar viver uma vida normal, dentro do possível.
👉 Não fique desnecessariamente alarmado. Seja realista. A grande maioria das pessoas está a curar-se e os focos da cadeia de transmissão estão a ser irradicados.
👉 É importante que as pessoas percebam, crianças incluídas, que todas as medidas que individualmente estamos a tomar não são apenas para nos protegermos a nós, mas sim a nossa comunidade… O medo é mau conselheiro, assumirmos a nossa responsabilidade perante os outros pode dar algum sentido a tudo isto!
👉 Aproveite a oportunidade para aprender a gerir pensamentos intrusivos.
Estes são os chamados pensamentos intrusivos ou obsessivos e são aqueles pensamentos/imagens/impulsos que vêm à nossa cabeça de uma forma incontrolável, e, numa intensidade maior ou menor, todos nós estamos neste momento a vivenciá-los.

 

Se precisar de ajuda, não hesite em recorrer à ajuda especializada de um profissional de saúde mental.
Da minha parte, estarei por aqui à distância de um clique para o(a) ajudar.

 

Veja ainda o video que preparámos para si.