A consciência para estilo de vida de Bem-Estar

Todos queremos ser saudáveis e muitas vezes estamos ansiosos para atingir essa situação como se fosse um destino que pudéssemos atingir. Ter a maestria do estilo de vida de bem-estar é como ter a maestria de alguma arte ou qualquer outra competência. É mais uma caminhada do que um destino. Estilo de vida significa uma certa maneira de viver e usufruir da caminhada.
Somos literalmente invadidos por sistemas e coisas que resolvem as situações rapidamente. Estar em forma é apresentado como se de uma aventura dinâmica se trata-se. Alimentação saudável é apresentada não só como muito nutritiva, mas também deliciosa, exótica, boa, engraçada… As imagens das pessoas saudáveis nos media são indivíduos lindos, no seu pico físico e jovens. O mercado dos produtos de perder peso tenta-nos e atiça-nos com programas e produtos que promete ser hilariantes e expeditos.
Para aqueles que tem progresso real e melhoram a sua saúde, a realidade é que a mudança é lenta, metódica, repetitiva e muitas vezes cheia de fases de “plateau”. Os que perdem peso, que ficam em forma, que são saudáveis e que mantêm nesse estado, são aqueles que descobrem que o segredo de  encontrar o retorno é mundano.
Pratica, pratica, pratica…
No livro “Mastery: the keys to success and long-term fulfilment” de George Leonard é descrito o caminho para a maestria, independentemente, de se tratar de música, jogar ténis, ou neste caso ser saudável. Ele apresenta:

 

 

 

  • Instrução: encontrar fontes em que se possa confiar, com informação acerca de alimentação e saúde. No caso do bem-estar, refiro-me a procurar pessoas com conhecimento e experiência e alinhadas com as necessidades de cada um.
  • Prática: cada um pode encará-la tendo em mente O imperativo ou O Volitivo. Acho que o estilo de vida de bem-estar é vivido partindo da preferência e escolha, portanto, volitivo.
  • Rendição: o caminho do bem-estar não tem que ser aborrecido e também não é desistir.
  • Intenção: o caminho de viver a vida desta forma ou de outra é melhor quando o fazemos com intenção. Se escolho comer comida mais saudável ou andar mais é porque eu quero este estilo e não porque eu quero perder uns quilos.
  • Sair da zona de conforto: estender um pouco o esforço para além daquilo que pensamos que era possível.

 

 

Está disponível para aplicar esta metodologia?

 

 

​Por Aldina Costa, Wellness Coach