A Depressão existe com várias tipologias sendo que os sinais e sintomas, variam na forma como surge, gravidade e persistência. Outros fatores a ter em conta e que podem influenciar no diagnóstico dos tipos de depressão, é a idade, o género e a forma como o individuo experiencia a sintomatologia da patologia.

 

Primeiramente vamos definir o episódio depressivo, perceber o que carateriza e define.

 

Um episódio depressivo define-se por um longo tempo (mais de duas semanas a anos), caraterizado por humor depressivo, combinado com outros sintomas.

 

Podemos então diferenciar episódios depressivos simples ou unipolares e bipolares.

 

No primeiro caso, a maior parte das pessoas já experienciou um episódio depressivo ao longo da sua vida, sendo que, se não receber o tratamento adequado, o risco de reincidência é elevado.

 

No segundo caso, o episódio depressivo é alternado com momentos de euforia extrema ou falso bem estar.

 

Em ambos os casos, importa ter em consideração que, qualquer episódio depressivo é sempre incapacitante.

 

Perturbação Depressiva Recorrente ou Depressão Major

 

Este subtipo de Depressão é caraterizado pela repetição do episódio depressivo ao longo da vida. Surge habitualmente durante a adolescência ou no início da fase adulta e reincide ou mantém-se por toda a vida.

 

Neste tipo de depressão os indivíduos experienciam fases depressivas, durante meses ou anos, intercaladas por fases de humor normal, em que parece estar tudo bem.

 

A depressão major, tem uma natureza unipolar, não existindo por isso, episódios/fases de euforia. É a depressão “clássica” de que ouvimos falar.

 

Depressão Distimica

 

Os sintomas desta perturbação são mais ligeiros, em comparação com a depressão clássica/major. No entanto, os sintomas persistem durante mais tempo, no mínimo de dois anos e prolongam-se por anos, por vezes décadas.

 

É a chamada “depressão crónica”. Caraterizada pelo humor depressivo e unipolar, afeta o funcionamento cognitivo em geral, mas é menos incapacitante. É certo que pessoas com este tipo de depressão, podem desenvolver depressão major, quando não tratada adequadamente.

 

 

Depressão Bipolar Tipo I

 

Tem como caraterística principal a alternância entre fases depressivas, fases de humor normal e as denominadas fases “maníacas”.  Esta última, remete para um humor eufórico excessivo, associado a hiperatividade cognitiva e motora e a necessidade reduzida de dormir.

 

Importa esclarecer que a “mania” afeta, as capacidades cognitivas do indivíduo, podendo causar graves problemas nas suas rotinas diárias. Outra caraterística da fase maníaca são os comportamentos de risco (práticas sexuais indiscriminadas, decisões financeiras impulsivas), que podem causar danos irreversíveis na vida do doente.

 

Após esta fase, tendencialmente, as pessoas afetadas, desenvolvem uma depressão.

 

Depressão Bipolar Tipo II

 

Os indivíduos que sofrem desta patologia, apresentam aparentemente apenas, fases de humor triste, de forma repetida (hipomania), sendo a fase de euforia muito mais ligeira do que no tipo I. Muitas vezes, família e amigos, confundem este estado de mania com um estado geral de alegria.

 

 

Episódio Misto de Ansiedade e Depressão

 

Coexistência de sintomas psicológicos e somáticos da ansiedade e sintomas de depressão, de forma equilibrada. Nestes casos, é relativamente fácil diagnosticar se a depressão é a causa principal.

 

 

Episódio Depressivo Psicótico

 

Trata-se de uma forma particular do episódio depressivo.

 

A Psicose envolve a visão ou audição de coisas irreais (alucinações) e/ou presença ou desenvolvimento de ideias e crenças falsas (delírios).

 

Os indivíduos que sofrem um episódio depressivo psicótico, podem desenvolver crenças falsas como excesso de culpa (delírio de culpa), ruína financeira (delírio de pobreza) ou mesmo doença grave e incurável de doença (delírio hipocondríaco). Mesmo depois de tornar consciente todas as evidências em contrário, a pessoa acredita nestas ideias que toma como verdades.

 

Neste subtipo grave de depressão, os indivíduos carecem, de internamento psiquiátrico.

 

 

Depressão Atípica

 

Tem como principais caraterísticas: a hipersensibilidade, mudanças de humor, apetite excessivo e hipersónia ou excesso de sono. As pessoas afetadas podem ter ataques de pânico (níveis de ansiedade excessiva).

 

É um tipo de depressão ligeira e pode ter uma natureza bipolar mas sem extremos nos sintomas e comportamentos.

 

 

Depressão Depressiva Sazonal

 

Muito semelhante à depressão atípica, ocorre exatamente nas mudanças de estação, devido às alterações do clima. É mais frequente no Outono e no Inverno. Quando a estação na qual ficaram deprimidos termina, as pessoas melhoram e recuperam o seu funcionamento normal bem como o humor deprimido desaparece.

 

 

Perturbação Depressiva Breve Recorrente

 

Afeta principalmente jovens, sendo caraterizada por períodos breves de humor deprimido ou misto (alterna entre o humor deprimido e o normal). Apesar da elevada ocorrência, duram menos de duas semanas e é uma forma ligeira, podendo mesmo assim,comprometer o normal funcionamento da pessoa afetada.

 

 

Marisa Pereira e Mariana Gomes – Psicólogas @WeCareOn