Contratar os serviços de um Personal Trainer num ginásio era visto no início da minha carreira como algo apenas ao alcance dos mais endinheirados. Estávamos no início de 2001 e começavam a ser delineadas as primeiras estratégias comerciais para tornar este serviço um serviço ao alcance de muitos.
Volvidos mais de 10 anos a percepção que os clientes têm deste serviço mudou. A grande generalidade das pessoas considera a contratação de um Treinador Pessoal um bem essencial uma vez que é quase impossível uma pessoa que nunca treinou conseguir atingir sozinha os seus objetivos. Quem está verdadeiramente focado em atingir ou até mesmo superar os seus objetivos tem que obrigatoriamente contratar um profissional que a ajude nessa missão.
Não são poucas as vezes em que ouvimos os clientes dizerem “…ai se não fosse o meu PT nunca teria conseguido atingir os meus objetivos…” e “…ele deu-me energia, compromisso, segurança e motivação…”.
Num espaço de uma década este serviço passou de um simples Desejo para uma grande Necessidade.
O mesmo se passa com a contratação de um Personal Coach (life, business, executive). É vista ainda como um mero Desejo mas existe na minha opinião algum paralelismo com o que vivi há 12 anos quando entrei para o mercado do Fitness.
Ao analisarmos as adaptações constantes que somos obrigado a ter na nossa vida pessoal e no trabalho facilmente chegamos à conclusão de que precisamos igualmente de alguém que trilhe conosco o caminho rumo aos
nossos objetivos. Quantas vezes duvidamos das opções que tomamos ou não temos a noção exata do que pretendemos alcançar?
A ambição que temos leva-nos por vezes a querer atingir patamares que sozinhos dificilmente conseguimos lá chegar.
Da mesma maneira que um cliente de um ginásio facilmente desmotiva se não tiver acompanhamento o mesmo sucede na nossa vida se não tivermos alguém com quem possamos discutir ideias, partilhar decisões, antever potenciais cenários e que nos ajude a manter o FOCO necessário naquele que consideramos ser o nosso rumo. Quantas vezes definiu objetivos e ao primeiro obstáculo … simplesmente DESISTIU?
É aqui que o papel de um COACH é decisivo.
Num processo de coaching o plano é feito pelo cliente, as decisões são tomadas pelo próprio, o COACH apenas o interroga o seu cliente para que o mesmo se certifique de que o caminho é de facto o pretendido. De igual modo que o Personal Trainer coloca o seu cliente em “forma” também um COACH tem essa obrigação.
Maior compromisso, maior segurança, maior foco, maior motivação são apenas alguns dos benefícios que terá em 2016 ao contratar um Personal Coach. Na vida, nos negócios e a título pessoal o impacto que um COACH pode ter na sua vida são elevadíssimos.
Com o aparecimento de novas plataformas online como a que WeCareOn nos apresenta vem-se provar que nem a distância física serve de desculpa para que deixe de existir este trabalho. Podemos facilmente estar em Portugal e realizarmos sessões em qualquer parte do mundo. Tudo isto com os mesmo impacto se for feito presencialmente. Estudos comprovam isso mesmo.
Se pretende alterar os seus resultados e os da sua organização, melhorar a sua comunicação, os seus relacionamentos interpessoais ou simplesmente ser líder da sua própria mudança então…
O meu desafio para 2016 é que SINTA a necessidade de contratar um COACH.
Votos de um excelente ano.
Luis Granja
Coach