Dia Mundial da Obesidade

O Dia Mundial da Obesidade, celebrado até ao ano 2020 a 11 de Outubro, passou a ser assinalado a 4 de Março.

Para assinalar este dia tão importante num ano tão atípico, a World Obesity Federation escolheu como tema central “Every Body Needs Everybody” que visa, acima de tudo, consciencializar a população mundial para a importância do combate à epidemia da obesidade e a construção “de vidas mais felizes, saudáveis e mais longas para todos” (https://www.worldobesityday.org/).

O que é a obesidade?

A obesidade define-se como acúmulo excessivo de gordura no organismo, interferindo no seu correto e salutar funcionamento. Acarretando, deste modo, inúmeras consequências tanto a nível físico, como a nível psicológico, emocional, comportamental, relacional, entre muitos outros.

Uma das siglas mais conhecidas a nível mundial quando se aborda nutrição é o IMC que corresponde ao Índice de Massa Corporal. O IMC trata-se de uma ferramenta simples e prática que permite identificar situações de baixo peso, peso normal, excesso de peso e obesidade. Para tal basta recorrer à fórmula matemática IMC = Peso(kg) / (Altura x altura) (m), após se obter o resultado é importante compará-lo e enquadrá-lo nas categorias estipuladas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Categorias de Índice de Massa Corporal (IMC)

Estado Nutricional Valor IMC (kg/m2)
Baixo Peso < 18.5
Peso Normal 18.5 – 24.9
Excesso de Peso 25 – 29.9
Obesidade > 30
Obesidade Grau I

Obesidade Grau II

Obesidade Grau III

30 – 34.9

35 – 39.9

> 40

 

Nota os valores de referência são destinados a indivíduos adultos, cuja faixa etária se encontra entre os 20 e 65 anos de idade.

É importante ter em consideração que o IMC nem sempre é indicativo do real estado nutricional e composição corporal de cada indivíduo. Isto ocorre porque no cálculo do IMC utiliza o peso total que inclui: o peso da massa gorda, da massa muscular, dos órgãos, dos ossos, entre outros e não unicamente a massa gorda. Assim, duas pessoas que possuam exatamente o mesmo peso e a mesma altura e, consequentemente o mesmo IMC podem apresentar composição corporal diferente. A título de exemplo: duas pessoas que possuam de peso corporal 80kg e meçam 1,60m, em que uma é sedentária e a outra possui a regularidade de prática de exercício físico, apresentam o mesmo IMC (31.3kg/m2) mas, apresentam composição corporal diferente: em que o indivíduo sedentário apresenta mais massa gorda e, consequentemente possui risco aumentado para diversos problemas de saúde.

Assim, mais do que cálculos matemáticos e categorizações é cada vez mais relevante e importante se perceber a composição corporal de cada indivíduo…

O… O de Obesidade!

A obesidade é multifatorial! Fatores endócrinos, hormonais, ambientais, genéticos, sociais, comportamentais, culturais, metabólicos, entre outros, e as suas mais diversas interações podem estar na origem da obesidade. Cada pessoa que vive com obesidade é única e apresenta experiências próprias e singulares!

Trata-se de uma doença crónica e complexa que envolve muito mais que o peso corporal de cada pessoa!  Integra consequências a nível da redução da qualidade de vida, aumento do risco de diversas outras patologias como: apneia do sono, doenças metabólicas, Diabetes Mellitus, doenças cardiovasculares, problemas do foro respiratório, alterações a nível dos sistemas músculo-esquelético e digestivo, maior probabilidade para alguns tipos de cancro, diminuição da esperança média de vida em aproximadamente 2,2 anos, entre muitos outros… Mas, também apresenta consequências na saúde mental, redução da autoestima, aumento do estigma e da discriminação, alteração de estados emocionais e do comportamento alimentar, maior tendência para depressão e ansiedade, maiores prejuízos na vivência da sexualidade e nas relações interpessoais, relacionais e sociais, entre muitos outros.

A obesidade é uma patologia que afeta não somente o indivíduo, mas também as gerações futuras e o círculo social e familiar. E, afeta todas as faixas etárias e escalões sociais. Atualmente, não afeta somente os países mais ricos encontra-se em crescimento rápido e constante em países de renda média e baixa.

 

Implicações Mundiais da(s) Epidemia(s)

De acordo com a OMS, a obesidade é vista como a maior pandemia a nível mundial do século XXI, tornando-se um dos maiores problemas de saúde publica. Em Portugal 7 em cada 10 adultos vive com obesidade, no que concerne à obesidade infantil os números não também são assustadores: cerda de 30% das crianças apresenta excesso de peso e 12% apresenta quadro de obesidade, em que as previsões são para o seu aumento ano após ano…

As consequências da obesidade são visíveis, tanto para pessoas que vivem com obesidade, mas também a nível local e mundial. Estima-se que em Portugal cerca de 10% dos gastos em saúde derivam de problemas relacionados com a obesidade.  E, em todo o mundo já de prevê que as consequências da obesidade poderão custar mais de 1 trilião de euros em 2025.

Desde 2019 que toda a população Mundial viu alastrar uma nova epidemia: O Covid-19. Neste momento, duas epidemias encontram-se a pairar sobre a população mundial. Quando o teste é positivo para a Covid-19 em pessoas que vivem com obesidade, a probabilidade de se ser hospitalizado bem como terem de entrar para os cuidados intensivos duplica.

Estudos recentes apontas que em pessoas com maior IMC após serem infetadas com o vírus SARS-CoV-2 virem a necessitar de tratamento hospitalar é de 113% no qual existe 74% de probabilidade que estas pessoas necessitarem cuidados intensivos e, 48% de probabilidade de morrer.

Os dados são alarmantes, mas um facto é que pacientes com problemas de obesidade que estavam seriamente afetados pela covid-19 ocuparam e encheram os hospitais de todo mundo! Duas pandemias juntas que deixam marcas profundas na comunidade mundial!

Obesidade: juntos no combate à epidemia

Um problema de saúde que afeta todo/as é de extrema importância envolver toda a comunidade! O sucesso no combate à obesidade está na união e na sensibilização de todas as pessoas a nível mundial. Entre os quais se pode destacar:

  • Em Portugal, sobre a alçada da Ordem dos Nutricionistas, existem profissionais de saúde devidamente habilitados e credenciados disponíveis para ajudar, elaborar planos alimentares individual e personalizados de acordo com cada história de vida, gostos pessoais e rotinas… A implementação de estilos de vida saudável, no qual se inclua: a prática de uma alimentação saudável, prática regular de exercício físico e bem-estar emocional e psicológico torna-se cada vez mais relevante para o combate à obesidade.

  • A literacia nutricional ganha cada vez mais destaque! Em época que as prateleiras de supermercado se enchem frequentemente de novos produtos e novas terminologias é essencial a leitura de rótulos alimentares. Para tal, o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) da Direção Geral de Saúde (DGS) lançou o “Descodificador de Rótulos” que se encontra disponível em formato gratuito em: https://alimentacaosaudavel.dgs.pt/descodificador-de-rotulos/.

  • Criação e apoio de políticas que protejam as crianças do impacto e bombardeamento de alimentos pouco saudáveis e altamente processados. Promovendo assim o consumo de alimentos naturais e saudáveis de acordo com a faixa etária. As crianças de hoje são os adultos de amanhã! Assim, torna-se essencial uma adequada nutrição infantil para que se tornem adultos bem nutridos e saudáveis.

  • Em todo o mundo ainda há pessoas que não possuem acesso aos cuidados de saúde primários e/ou de boa qualidade. Para travar uma doença, como é a obesidade, é imprescindível que os cuidados de saúde sejam adequados e atempadamente prestados em cada ciclo de vida: desde a gestação até à idade geriátrica.

Uma correta e saudável nutrição não depende unicamente de um indivíduo…É também determinada pela sociedade envolvente… Neste dia, dedicado unicamente à obesidade é importante cada um de nós refletir sobre o papel que temos desempenhado no combate a esta epidemia!

O que você tem feito?

Qual o seu papel para ajudar a travar e combater esta pandemia?

É uma pessoa que vive com obesidade? Quero que saiba que não está só…

 

Neste dia, junte-se ao movimento da autoria da World Obesity Federation, para tal basta tirar uma fotografia com o “O” de obesidade e publicar com (um) seguintes hashtags:

#WorldObesityDay

#UnderstandingForEverybody

#EveryBodyNeedsEverybody

#HealthcareForEverybody

#ProtectionForEverybody

#NutritionForEverybody

#EqualityForEverybody

Afinal, “Todos os corpos precisam de todos” e o combate a esta pandemia também precisa de si!

 

 

 

Venha falar comigo!

 

Filomena Pereira –  Nutricionista @ WeCareOn